17 julho 2016

[10 anos de Blog] 1 – Santa Mala dos Amigos


Este ano eu completo 40 anos. E também comemoro 10 anos de “Edu Recomenda”. Uau! Passei um quarto da minha vida escrevendo nesse blog! Tá bom, eu sei que ultimamente ele anda meio abandonado. Mas, é que lá em 2006, quando resolvi escrever um blog sobre cervejas, eu pensei em um blog na sua essência – um diário. Por isso, eu nunca escrevi com pretensões comerciais por aqui, o que acabou fazendo com que em alguns momentos, ele ficasse meio de lado. De lado, na escrita. Pois, na minha vida, esse blog significou uma grande mudança.

Lá atrás, quando arrisquei meus primeiros posts, meu mundo cervejeiro se resumia a um hobby e poucos amigos para degustar boas cervejas. Hoje, minha vida é totalmente ligada a esse universo, tanto profissionalmente quanto em grande parte de minhas amizades. Construí não só uma carreira, como amigos de verdade.

Para contar um pouco destes 10 anos de blog, resolvi fazer 10 degustações. Em cada uma delas, além de comentar os rótulos degustados, também irei contar histórias sobre pessoas que foram importantes neste trajeto. E, quando possível, até degustar com elas. Pra começar, segue meu primeiro “causo”:

[10 anos de Blog] 1 – Santa Mala dos Amigos

Em 2006 eram poucas opções de boas cervejas por aqui e o preço era altíssimo. Uma alternativa para conseguir novidades era pedir favores aos amigos que viajavam. “Será que caberia uma cerveja na sua mala? Ensino como embalar para não ter risco de quebrar.” Assim, iam chegando até mim os rótulos que ilustraram a seção Santa Mala dos Amigos.

É claro que depois de um tempo, alguns amigos já nem me contavam mais que estavam com viagem programada, pra fugir do chato pidão. Mas, outros até competiam entre si para saber quem tinha mais cervejas trazidas de viagem publicadas no blog. Umas das grandes colaboradoras foi minha amiga-irmã Pató, que me trouxe uma Lagunitas IPA, cerveja que inaugurou a Santa Mala dos Amigos. Lembro também quando o Waguinho trouxe cervejas da India, que resultaram no post Apu Recomenda, em alusão ao personagem dos Simpsons. Foi muita coisa boa degustada, como vocês podem ver aqui.

Esta primeira degustação é da Samuel Adams Utopias, que ganhei de presente do meu amigo Shawn. Da safra de 2009, esta edição foi comentada por mim neste post, que inclusive conta a curiosa história que o Shawn passou para conseguir comprá-la. Como é uma cerveja que dura bastante, mesmo depois de aberta, eu ainda tinha um pouco dela, e comento aqui minhas percepções após estes anos guardada.

Samuel Adams Utopias 2009 – No 12710 (degustada novamente em 2016, após ter sido aberta em 2010)
25% ABV
Aparência:Marrom, turva, alguns sedimentos, nenhuma espuma.
Aroma: Mel, Vinho do Porto, caramelo, frutas secas.
Paladar: Vinho do Porto, conhaque, toffee, caramelo, açúcar mascavo, frutas secas, álcool aquecedor ao final.
Bela cerveja!

12 janeiro 2016

Novo Brazil Brewing CO.


Aproveitei umas pequenas férias de final de ano na Califórnia para conhecer a Novo Brazil, cervejaria com sócios brasileiros que inaugurou no ano passado nos Estados Unidos. Na sociedade figuram Miguel e Ustane Carneiro – que foram sócios da cervejaria Wäls-, Volmir Gava, da Egisa – produtora de equipamentos para produção de cerveja e Morise Gusmão, brasileiro que mora em San Diego e é o responsável pela administração da empresa.

A cervejaria está instalada em um amplo galpão em uma região comercial na cidade de Chula Vista, que fica bem próxima à fronteira com o México. Da pequena porta de entrada chamam a atenção os barris de madeira para envelhecimento de cerveja e as saudações de boas vindas em português, espanhol e inglês. Antes de conhecer a fábrica, me dirigi ao bonito Tasting Room, onde pedi um “voo” cervejeiro com quatro pequenas amostras, para me decidir qual rumo tomar. Me surpreendeu a ótima Chula Pils, a boa Otay IPA, além de Novo Brazil Quadrupel e Corvo Negro (Russian Imperial Stout), as duas últimas remetendo claramente às quadruple e Petroleum da Wäls. Aliás, o DNA da Wäls está bem evidente no negócio, o que não deixa de ser uma boa referência!

Boas opções nas torneiras
Mais um pint de Otay IPA e era hora de passar para as cervejas envelhecidas em madeira. Posso dizer que a Corvo Negro maturada em barris de Bourbon é uma das melhores do estilo que já degustei. Chama a atenção também a Pacific Beach, uma Farmhouse Ale com abacaxi, café, amêndoas, limão e semente de coentro e a Cookie Muncher – interessante Imperial Brown Ale.

Fiz uma breve visita à fábrica (confesso que após anos estudando cerveja, me interessa mais o que está no copo do que instalações fabris) e pude conferir que todo o maquinário é nacional, sendo tanques e cozinha da Egisa, por razões óbvias.

Durante o período em que fiquei por lá, tive a oportunidade de conversar com dois clientes americanos da cervejaria. Ambos elogiaram bastante as cervejas e a novidade de poder encontrar bons rótulos perto de casa. E eu também só tenho elogios. Certamente ainda se ouvirá falar muito da Novo Brazil, uma cervejaria nova, mas que traz muita bagagem dentre a sociedade. Saúde!



Fábrica por dois ângulos

Fazendo pose nos tanques de fermentação!
Tasting Room que dá vista para fábrica
 
Fachada

01 dezembro 2015

Cervejas em Bogotá


A cena cervejeira na capital colombiana não é tão intensa quanto a de outros países da América Latina, como Argentina, Chile, Uruguai e México. Porém, por aqui é possível beber algumas opções artesanais, encontradas em brewpubs, bares cervejeiros, bares de cervejarias e até mesmo supermercados. Fiz uma lista de onde e o que beber bem em sua viagem a Bogotá.

Cerveza Apóstol

Pode ser encontrada nas redes de supermercado Carulla, Éxito ou Jumbo, e também em mais de 250 bares e restaurantes da cidade. Dos seis estilos engarrafados, me agradaram mais dubbel e bock.

3 Cordilleras

Também presentes nas redes de supermercado, são cinco estilos engarrafados. Vá de American Pale Ale.

Beer Station

São duas unidades deste bar que serve chopes da cervejaria 3 Cordilleras feitos exclusivamente para as casas. Todas são suaves em paladar e levemente adocicadas. Minha predileta foi a Roja.

Palos de Monguer

Este bar conta com quatro unidades em Bogotá. Visitei o localizado no centro comercial Gran Estácion e também o da Zona T - loja de rua, numa região repleta de bons bares e restaurantes. Por aqui se bebe chope da cervejaria Colón em três versões, Rubia, Roja e Negra. A Roja foi a que melhor de saiu.


Bogotá Beer Company

A mais expoente das cervejas artesanais colombinas foi recentemente adquirida pela gigante Inbev. Certamente é a melhor opção para beber boas cervejas na cidade, não só pela qualidade da bebida, mas pelos inúmeros endereços. São 18 bares BBC -com cardápio variado de comidas- e 15 pequenos bares chamados de Bodega, onde além de comprar cervejas, pode-se beber os chopes. A incrível IPA Sepitmazo foi a minha predileta. Tem 90 IBUs com amargor assertivo. Mas, vale provar todas as cervejas da BBC. Foi minha opção diária para beber bem em Bogotá! 
Vale a pena comer na BBC. Os cardápios variam de casa a casa, mas, sempre muito bom!
Vale a pena comer na BBC!


Veja também!

16 novembro 2015

Heineken traz modelos de táxis internacionais para São Paulo

A Heineken traz para São Paulo uma frota de táxis exclusiva e muito inusitada! Trata-se de sete dos modelos mais famosos de carros do mundo: um Bel’air 1957 dos  Estados Unidos, uma Vespa 1961 e uma Romiseta 1957 da Italia, um Fusca 1971 da Alemanha, um Mini Cooper 1975 da Inglaterra, um Tuk-tuk da Tailândia e um Rickshaw da China. Todos foram caracterizados com as cores da marca e poderão de utilizados pelos usuários do aplicativo Easy Táxi entre os dias 15 e 21 de novembro, das 18h às 2h.

Para participar da ação, basta solicitar uma corrida comum por meio do aplicativo. Se o carro que chegar para fazer o atendimento for da frota Heineken Green Ride, o usuário não pagará o percurso. Além de proporcionar essa experiência internacional e divertida, a marca quer conscientizar e estimular as pessoas a não dirigirem se consumirem bebidas alcoólicas, destacando a importância do uso do táxi nessas ocasiões.

Além da ação com os green cars, a Heineken promoverá, durante o mesmo período, a campanha “Enjoy the Ride. Enjoy Responsibly”, oferecendo 30% de desconto (limitados a R$ 15 reais) em todas as corridas pedidas pelo aplicativo da Easy Táxi.

Muito legal essa ação. Tentarei usar um deles! :)

03 novembro 2015

Harmonizações Perfeitas: Medalhão de Filé com Cogumelos e IPA

Essa é uma receita simples e que proporciona uma harmonização fantástica. Sele medalhões de filé mignon em frigideira com azeite e tempere com sal e pimenta. Reserve. Refogue shitake, shimeji e paris com um pouco de cebola e alho, na manteiga, adicionando uma cerveja adocicada ao final. Volte os medalhões na panela e deixe a cerveja evaporar. Sirva com batatas assadas ao forno. Tenha uma boa IPA para harmonizar.
Carnes e cervejas com notas carameladas sempre fazem boa harmonização por semelhança. Neste caso, temos ainda as notas de umami encontradas nos cogumelos, que encontram com equilíbrio com o amargor da IPA e também com as notas carameladas do malte.  Isso sem falar no contraste que o amargor e álcool proporcionam com a untuosidade do prato.  Harmonização simples e muito saborosa!

07 julho 2015

Ambev compra a cervejaria Colorado

O anúncio oficial deve sair ainda hoje. A coluna Radar on Line, de Lauro Jardim, já antecipou a notícia, conforme texto abaixo:

"A Ambev acaba de comprar a Colorado, uma das mais prestigiosas cervejarias artesanais do Brasil. É a segunda microcervejaria que a maior empresa de bebidas do mundo compra no Brasil este ano (leia mais aqui)
Assim como fez com a mineira Wäls, comprada em fevereiro, a Ambev vai manter a produção da Colorado na fábrica em que ela é produzida desde 1996, em Ribeirão Preto.
O fundador da Colorado, Marcelo Carneiro, continuará também na empresa , dedicando-se, principalmente, à inovação e busca por novas receitas e sabores.
Por Lauro Jardim"

A história e importância da Colorado no cenário cervejeiro nacional é notória. Marcelo Carneiro, grande amigo e proprietário na cervejaria, é uma das pessoas que mais brigou pela evolução e, principalmente, para tornar o negócio microcervejeiro uma atividade economicamente viável. Hoje é raro encontrar alguém que goste de boas cervejas e não conheça a Colorado. Eu sou fã, e hoje beberei uma Indica - cerveja que bebo desde quando se chamava India e era servida apenas em chope.

21 junho 2015

Cerveja em Sydney


A cidade de Sydney está longe de ter grande tradição cervejeira, mas já não é difícil encontrar boas geladas por lá. Estive por lá alguns dias no mês de maio deste ano, e é claro que sai na busca de bons rótulos. Abaixo, segue meu roteiro que pode ser feito em apenas dois dias dedicados à boa cerveja na cidade de Sydney.Além disso, encontra-se facilmente a agradável Little Creatures (minha predileta na terra dos cangurus) em bares e restaurantes.
Redoak Boutique Beer Café
Um brewpub localizado no centro financeiro de Sydney. São inúmeras opções de boas cervejas ali produzidas, com um saboroso menu que oferece dicas de harmonizações. 201 Clarence St
Ales no Redoak
4 Pines - Muito bom!
4 Pines Brewing Company
Excelente Brewpub/cervejaria em Manly. Para mim, as melhores cervejas de Sydney. Além disso, ótimo cardápio, com bons pratos e petiscos. Não deixe de provar o Fish and Chips. 29/43-45 East Esplanade, Manly
4 Pines

Fachada da Lord Nelson
The Lord Nelson Brewery Hotel
Fica no bairro “The Rocks”, perto do Opera House e da ponte. Antes que você pense que se trata de um hotel, muitos bares de Sydney tem o nome de hotel (não sei por que). As cervejas variam entre boas e algumas que podem melhorar. Porém, vale a visita. 19 Kent St, The Rocks

Young Henry’s
Cervejaria perto de Newtown, que tem um tasting room e um pequeno bar. Produz cervejas de linha e algumas sazonais. Além disso, produz gin. Fecha cedo! 76 Wilford Street, Newtown. 2042

29 abril 2015

Brooklyn Brewery


A cervejaria americana Brooklyn Brewery me chamou a atenção lá no começo dos anos 2000, quando começou o meu interesse pelas boas cervejas. Seu mestre cervejeiro Garrett Oliver, que para mim é o “Papa” das harmonizações entre cervejas e comida, foi quem fez com que essa cervejaria logo se tornasse uma de minhas prediletas, assim como o seu trabalho com as combinações de cervejas e gastronomia.
Acompanhei de perto a chegada da Brooklyn ao Brasil, pelas mãos da importadora Beer Maniacs. E neste período (na verdade, um ou dois anos antes), tive a chance de conhecer Garrett Oliver pessoalmente, e encontrá-lo em pelo menos quatro visitas suas ao país.
Nova brassagem
Meu currículo cervejeiro tinha uma lacuna: faltava conhecer a fábrica da Brooklyn, localizada no bairro homônimo, na cidade de Nova Iorque. Em março deste ano finalmente visitei a cervejaria que começou suas atividades em 1988 com as primeiras caixas de cerveja entregues. Em 1994 Garrett chega a empresa como mestre cervejeiro e em 1996 fica pronto o prédio onde hoje está uma das fábricas e o escritório central, local onde minha visita aconteceu.
Barris que armazenam cervejas espetaculares!
Eu e mais quatro amigos brasileiros chegamos ao bairro do Brooklyn de trem. Uma breve caminhada da estação até a cervejaria nos mostra uma vizinhança vintage, num local cheio de bares e restaurantes descolados e com ótima gastronomia. Um lugar realmente agradável. Chegamos no horário combinado com Garrett, que nos recebeu e conduziu uma bela visita. Conhecemos todo o processo de produção, uma das salas de barris (existe outra próxima dali com mais de 2 mil barris!) e ao final, fizemos uma bela degustação. Algumas das Ghost Bottles – garrafas de experiências cervejeiras de Oliver que não são comercializadas- foram abertas, além das cervejas de linha da Brooklyn. Ao final, fizemos boas compras na loja de souvenirs, que tem uma coisa mais legal que a outra. Que tarde sensacional! Que experiência cervejeira! Ah, e como é bom poder voltar de transporte público após uma visita como essa! :-)
Uma honra ser servido por Garrett Oliver!  





Bar da fábrica