14 agosto 2014

Achel Extra


A versão de 750ml da trapista Achel recebe o nome de “Extra”. Segue a receita de uma Belgian Strong Dark Ale, com 9,5% de força alcoólica. É uma de minhas prediletas entre as trapistas. No copo, a cerveja é marrom escura, com boa formação de espuma – que é persistente- e leve turbidez. No aroma apresenta notas de chocolate, toffee, frutas secas, ameixa e tostado. Na boca essas notas se repetem, somadas a caramelo e um toque licoroso. Bela cerveja!

11 agosto 2014

Fuller's Imperial Stout


A Fuller’s Imperial Stout é uma edição limitada feita pela cervejaria inglesa, criada em edição única. Segue a receita clássica que se tornou a favorita da corte russa com a adição de lúpulo Centennial e de pétalas de rosas. É refermentada na garrafa.
Degustei uma das poucas garrafas que vieram ao Brasil. Ela é densa, com notas de chocolate intensas, tostado, frutas vermelhas e adocicadas. Ao final, agradável amargor. Tem 10,7% de álcool. Bela cerveja! Corra para garantir a sua antes que acabe. 

01 agosto 2014

Harmonizações Perfeitas: Bacalhau à Gomes de Sá com Lips of Faith Yuzu


Quem executou essa clássica receita foi meu pai. E bem nesse dia tive a sorte de levar comigo uma Lips of Faith Yuzu, cerveja da New Belgium que faz parte da série Lips of Faith, que produz cervejas ácidas em variadas receitas. Veja outras degustações delas aqui, aqui e aqui.
A receita da Yuzu é uma interpretação do estilo Berliner Weisse, a qual a cervejaria chama de Imperial Berliner Weisse. Alem disso, tem a adição de Yuzu, fruta cítrica oriental que lembra um limão, mas é da família das grapefruit. Tem 8% de álcool, notas maltadas com sutil adocicado, acidez lática presente mas não dominante e notas cítricas e frutadas. É bastante refrescante.
Eu gostei da cerveja. Mas, quando combinada com o prato, ela se destacou muito! Suas notas cítricas e láticas fizeram ótima combinação com o bacalhau, e seu leve dulçor harmonizou muito bem com a batata e cebola. Seus 8% de álcool ajudaram a cortar a sensação de gordura do prato. Bela harmonização!
Bacalhau à Gomes de Sá
Ingredientes
500g de bacalhau já cozido e desfiado.
4 batatas médias cozidas e cortadas em rodelas
2 cebolas cortadas em finas rodelas
3 ovos cozidos e cortados em rodelas
100g de azeitonas pretas portuguesas
Salsinha picada quanto baste
Bastante azeite português extra virgem

Preparo
Doure as batatas em azeite. Reserve. Refogue a cebola em azeite até amolecer. Acrescente o bacalhau, as batatas e azeitonas. Acerte o sal. Adicione a salsinha e os ovos cozidos e regue com bastante azeite. Bom apetite!

30 julho 2014

Almanac Brandy Barrel Peche


Fundada em 2010 pelos cervejeiros caseiros Jesse Friedman e Damian Fagan, a Almanac Beer Company tem sede em San Francisco, Califórnia. Por enquanto os cervejeiros produzem suas receitas em outras cervejarias, mas há planos de uma estrutura própria para os próximos anos.
Conheci o escritório deles em fevereiro deste ano, e trouxe uma de suas cervejas para o Brasil. A série “Farm to Barrel”, da fazenda ao barril (tradução livre), resulta em cervejas com frutas locais como ingredientes, muitas delas maturadas em barris de madeira. E a cerveja que provei foi a Brandy Barrel Peche, uma incrível Sour Ale com 7% de força alcoólica, que tem pêssegos na receita e matura em barricas de brandy por seis meses. É ácida na medida exata, com notas frutadas, cítricas e levemente condimentadas, aliadas a sutil baunilha. Belíssima cerveja. Isso sem falar na garrafa, sensacional!
Quem tiver a oportunidade de ir a San Francisco, não pode deixar de provar as cervejas da Almanac. Uma das boas novidades do mercado americano! 


28 julho 2014

Stone Brewing Co.


A cervejaria Stone é uma de minhas prediletas nos Estados Unidos. Foi fundada em 1996 por Steve Wagner e Greg Koch – que hoje é considerado um dos ícones da cervejas no mundo. São conhecidos por cervejas irreverentes como Arrogant Bastard e também pelo frescor do lúpulo percebido em suas India Pale Ale. 
Stone on tap - Paraíso!
Em fevereiro deste ano aproveitei uma viagem a Califórnia para conhecer a fábrica da cervejaria, na cidade de Escondido. As visitas podem ser agendadas antecipadamente pelo site, e duram cerca de 30 minutos. Vale se programar para almoçar ou jantar no restaurante anexo à cervejaria, que oferece saborosos pratos e todas as cervejas “on tap”. Eu me programei para chegar um pouco antes do horário agendado, para já iniciar minha degustação no bar!
A cervejaria é moderna e fica instalada em um bonito prédio. E se o dia estiver bonito, sente na área externa do restaurante. Tenho certeza que você passará horas por lá!
Restaurante

Ótima Sheperd Pie

A produção


23 julho 2014

Spencer - A Trapista Americana

-->
No ano passado os americanos anunciaram a produção da primeira cerveja trapista fora da Europa. Produzida dentro da Abadia de São José, em Massachusets, a cerveja segue a receita de uma belgian pale ale, com 6,5% de álcool. Sua produção ainda é bastante restrita, e por enquanto é vendida apenas dentro do estado.
Ganhei uma garrafa de um amigo que viajou para os EUA. A cerveja é boa, mas está longe de ter o brilho das trapistas tradicionais. Tem sutis notas frutadas que lembram banana e maça, algo condimentado, malte lembrando caramelo e lúpulo presente, mas suave. Interessante, mas eu fico com a tradição! :-)

21 julho 2014

Firestone Walker Brewing Co.


Bela sala de brassagem
A cervejaria Firestone Walker é hoje reconhecida como uma das melhores dos Estados Unidos. Instalada na Califórnia, em meio a uma região vinícola, a Firestone se destaca na produção de ales lupuladas (suas IPAs são impecáveis) e também em cervejas envelhecidas em barris de madeira. Foi fundada em 1996 por Adam Firestone e David Walker, mas hoje tem no comando das receitas o conceituado mestre cervejeiro Matt Brynildson, responsável pelos inúmeros prêmios que a cervejaria conquista ano a ano.
Fui a Califórnia conhecer a cervejaria instalada na cidade de Paso Robles, na metade do caminho entre San Francisco e Los Angeles. Tours pela fábrica podem ser agendados com antecedência. A visita dura cerca de 40 minutos, e percorre as etapas de produção terminando com uma pequena degustação na loja da cervejaria.
Após a visita atravessei a rua e fui almoçar no excelente restaurante comandado pela cervejaria. Escolhi um belo hambúrguer e me dei bem! Outros pratos que vi passando tinham um belo visual. Isso, sem falar nas cervejas, muitas delas “on tap”.
Além da fábrica de Paso Robles, existe na cidade de Buellton (mais ao sul) a sala de barris da cervejaria, onde as cervejas envelhecem, e também um restaurante. Porém, essa visita ficará para a próxima viagem!  
Alguns barris para maturação

Degustação após tour

Restaurante

Fermentadores

14 julho 2014

Cerveja na Revista 29 Horas

Estou em uma matéria sobre bebidas na Revista 29 Horas deste mês, falando sobre cervejas, é claro! A revista é distribuída exclusivamente no aeroporto de Congonhas. Se você passar por lá, pega uma, é grátis. Se não, clica na imagem acima para ampliar e ler o texto. :)

26 junho 2014

Lips of Faith Series - Colaborativa com Cigar City

-->
Mais uma boa cerveja da série Lips of Faith, da cervejaria americana New Belgium. Desta vez a produção foi em conjunto com a cervejaria Cigar City, de Tampa, na Florida. O destaque da receita são as pimentas Anaheim e Marash, que aparecem bem evidentes no aroma e paladar, com picância bem sutil, alem da maturação em cedro espanhol. Notas de malte que lembram caramelo e aroma de lúpulo também são facilmente perceptíveis, com nuances de madeira. Os 8,5% de álcool estão bem inseridos, corpo médio e sabor longo. Cerveja bem interessante!
Veja as outras duas edições da Lips of Faith que eu já publiquei aqui e aqui.

23 junho 2014

Degustacão de IPAs Mexicanas


Como comentei em um post de fevereiro de 2013, a cena cervejeira no México cresce mês a mês. O número de novos rótulos é cada vez maior, e a qualidade também aumenta. Desta vez participei de uma degustação de IPAs artesanais mexicanas, trazidas por um amigo que mora da Cidade do México.
Astillero Agua Mala - Bela cerveja!
Degustamos seis rótulos: Mano Pachona, da cervejaria Albur – lúpulo discreto no aroma e mais evidente no amargor, com boa base de maltes (7%), Söhnfeld IPA, da cervejaria Schoenfeld, com aroma de lúpulo perceptível, amargor médio e notas de caramelo (6,4%), Dos Pablos IPA, da Ensenada Brewing Co., que tinha alguns defeitos que prejudicaram a degustação, Dia de Los Muertos “Hop or Die” IPA, da cervejaria Mexicana, 6,8% de álcool, lúpulo presente no aroma e paladar e os dois destaques da degustação – Astillero, da cervejaria Água Mala, com 8,5% de álcool, amargor pronunciado, belo aroma de lúpulo americanos e La Brü Imperial IPA, produzida pela cervejaria homônima, com lúpulo bem inserido e agradável amargor.
Fica a dica para os leitores que planejam visitar o México!
La Brü IIPA

18 junho 2014

Stygian Descent - Stone Sublimely Self-righteous Black IPA


A série Quingenti Millilitre, da cervejaria californiana Stone, representa receitas raras produzidas pela cervejaria e engarrafadas em quantidade limitadíssima. Além disso, são vendidas apenas na loja da cervejaria, o que as torna ainda mais raras. Em fevereiro visitei a cervejaria e adquiri a Stygian Descent – Stone Sublimely Self-righteous Black IPA- primeiro lançamento da série em 2014, e que matura em barris de Rye Whiskey.
Engarrafada em janeiro de 2014, ela tem 11,6% de teor alcoólico e 77 IBU. Usa lúpulos Chinook na fervura e Amarillo e Simcoe para aroma. Tem aroma bastante floral, de malte tostado, baunilha e uísque. No paladar ela é licorosa, com notas de chocolate, coco, frutas vermelhas, caramelo, baunilha e uísque. Belíssima cerveja!

05 junho 2014

Baden Baden 15 anos - A primeira cerveja com lúpulo brasileiro

Um marco na história cervejeira brasileira! A cervejaria Baden Baden, da Brasil Kirin, lança neste momento na sua fábrica a Helles Bock com lúpulo produzido no Brasil. Cultivado na serra de Campos do Jordão, o lúpulo da foi desenvolvido pela companhia, na primeira cerveja brasileira lançada comercialmente com lúpulo plantado em território nacional. 

Degustei a cerveja em primeira mão. Tem 6,7% de álcool, com notas maltadas e o lúpulo discreto, mas perceptível e com agradável amargor final. É suave, com alto drinkability.